Asia

Published on | by Suzana

0

Virando sapo em Sapa

Pegamos um trem de Hanoi a Sapa. Ia ser o Hard sleeper, que tem beliches de 3 camas em cada cabine e custa 17 dólares, mas pelo menos íamos deitados durante as 8 horas de viagem. Mas quando chegamos à nossa cabine eram beliches de 2 camas! Ok, o colchão era “hard”, mas eu dormi bem pesado e só acordei em Lao Cai. 

Dali pegamos uma mini-van por 30.000 Dongs que nos levou direto a Sapa e acabamos ficando no hostal onde ela nos deixou. Conseguimos um quarto pra 3 por 9 dólares no total, 3 dólares por pessoa, o que fez com que esse hotel ganhasse o prêmio de O Mais Barato da minha viagem pelo Vietnã. Mas, porém, todavia, entretanto….chovia. Muito. E uma neblina forte não deixava a gente ver nada de paisagem, de montanha, de nada,   

Então não tivemos outra escolha senão fazer essa pausa forçada na cidade das montanhas. O que a gente mais gostou de fazer nesses 2 dias em que ficamos virando sapo e esperando a chuva passar foi falar com os locais. E ali não tinha como, porque as mulheres vinham “fazer amizade” com você e oferecer tudo e mais um pouco pra você comprar. No começo era divertido ver um gringo rodeado de mulheres “mongs”, o nome da maioria das tribos/ vilaas às quais elas pertenciam. A gente ia andando e elas iam atrás….


Fizemos amizade com umas meninas muito divertidas, super novinhas e que falavam inglês pelos cotovelos (tudo aprendido com os turistas).

Daí conhecemos um americano louco que decidiu emigrar pra Sapa, achou uma “sapa” local, se casou com ela e eles vivem felizes, sem entender um ao outro, há uns 2 anos mais ou menos. Ela continua fazendo suas roupas e vendendo no mercado central, ele ofereceu pra ela ter o passaporte americano, mas ela, claro, nem sabe o que é isso e prefere morar ali e continuar na sua vida de sempre. A gente almoçou com eles e passamos uma tarde inteira ouvindo o americano tagarelar sem parar enquanto tomávamos chocolate quente em um bar, vendo a chuva cair, claro.

E ela mostrou como se toca a harpa de boca, ou melhor, a harpa de boca que eu comprei:

Mas eu acho que essa outra mong aqui toca melhor….

No fim do dia fomos a uma escola ver uma mulherada de sapa ter aula de inglês. Se todas as cidades do Vietnã fizessem isso, os turistas não iam se perder tanto 😉

O engraçado era ver as placas dos hotéis que se diziam “hotel com vista” e…cadê a vista???

Aproveitamos esses 2 dias pra dormir muito, atualizar os blogs e a vida, ler e…falar com os locais! E o mantra mais falado ali era: “buy from meeee, buy from meee”…you buy from her now you buy from meeeee….Grrrrr!!!! Mas faz parte da experiência de Sapa ouvir o “buy from me” 10 mil vezes por dia.


About the Author

Jornalista e travel blogger. Aprende o que o mundo ensina e inspira as pessoas a viajarem. Já morou na Finlândia, já trabalhou na Disney, fez o Caminho Inca e foi como peregrina a Santiago de Compostela algumas vezes. Vive atualmente em Madri e continua transformando seus feriados e férias de 23 dias ao ano nos melhores períodos da sua vida.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑
  • DESTAQUES DO MÊS

  • HOTÉIS MAIS BARATOS NO BOOKING

    Booking.com