AsiaTailândia

Cinema na ilha

By fevereiro 28th, 2016 One Comment

 

Acabo de voltar de uma sessão de cinema em Koh Tao. Sim, aqui é genial, toda noite passa filme em 2 ou 3 bares diferentes, um às 19h e outro às 21h. É só chegar e sentar. Hoje eu vi o Querido John, que filme mais lindo! Só tinha mulher  assistindo (o filme anterior foi Sex and the City 2), mas eu adorei a idéia. Bom para quem não “precisa” pasar todas as noites bebendo em bares (sinceramente eu já passei dessa fase), e prefere algo mais cultural. Querido John é lindo, me lembrou as épocas sem internet nos idos de 1995, principalmente quando eu morei na Finlândia, em que eu escrevia longas cartas o tempo todo, e esperava ansiosamente receber as respostas. É o que conta a história desse filme. Só assim duas pessoas que moravam longe uma da outra podiam viver contentes, contando suas histórias e esperando pelo desejado reencontro um ano depois. Foi uma boa fase!

Aliás, varias coicidências aqui em Koh Tao me remetem à Finlândia. Primeiro, a minha instrutora de mergulho, de Kerava, mesma cidade onde morei.  Agora esse filme com essa história. Eu adoro isso!
Desculpem a grande ausência, mas desde que entrei na Tailândia simplesmente não consegui encontrar tempo parta sentar e escrever. Os días têm sido intensos, tem dias que não quero fazer nada, só ler e ver o mar. Às vezes dividir quarto te obriga a passar tempo com as pessoas (e a gente só ganha com isso), às vezes a luz é ruim, às vezes você está se recuperando da Full Moon Party, essas coisas (agora estou num quarto só para mim, com o meu ventilador e minha caminha, e minha luz, e posso fazer o barulho que quiser que não vou acordar ninguém, ueba!). Tinha vezes que, porque as pessoas que estavam viajando comigo só queriam ficar na internet o tempo todo, sem  ao menos dar um dedo de prosa para quem estava na sua frente, e eu, em sinal de protesto, simplesmente passava longe da internet, para provar como o mundo às vezes é melhor sem  ela (pelo menos as pessoas falam mais, fazem mais companhia umas às outras e aprendem, ensinam, trocam experiências).
Vamos ver se eu consigo ir me organizando aos poucos e colocando a casa em ordem, afinal este é o meu diario também, e eu vou querer lembrar de cada passo que dei nesse caminho asiático.

A propósito, o por do sol hoje esteve fantástico….

Aproveitando o embalo do post, ontem choveu o dia todo e eu só escrevi, comi e dormi. Então às 19h fui dar minha caminhadinha pra ver quais eram os filmes da noite e não é que ia passar A Praia? Ainda não terminei o livro, mas já passei da metade, e como pra mim não faz diferença em ler o livro antes ou depois de ver o filme (já fiz as duas coisas), entrei pra ver. Claro que eles mudam várias coisas, inventam trechos pra que o filme fique mais “emocionante”, mas o Leo di Caprio combina bem com o papel (novinho!) e a tal da praia é mesmo linda. E foi legal ver o clima de Tailândia no filme, a Khao San Road, as pessoas na festa em Koh Panghan…e tinha um baita de um Rotveiller que ia de pessoa em pessoa deitada pedir carinho….bem, agora que já sei o final, eu quero terminar de ler o livro pra ver o quanto este final foi mudado. E pronto, agora quando me perguntarem se já vi o filme, posso dizer que sim, e que o vi ao lado da praia, ouvindo o barulho das ondas, acompanhada de um pineapple shake, um rotveiller e vários gringos.
Suzana

Suzana

Jornalista e travel blogger. Aprende o que o mundo ensina e inspira as pessoas a viajarem. Já morou na Finlândia, já trabalhou na Disney, fez o Caminho Inca e vai como peregrina a Santiago de Compostela frequentemente. Vive atualmente em Madri e continua transformando seus feriados e férias de 23 dias ao ano nos melhores períodos da sua vida.

One Comment

Leave a Reply