Buen Camino Caminho-portugues-etapas

Published on | by Suzana

54

Etapas do Caminho Portugues da Costa

O Caminho Portugues da Costa tem 12 etapas e é uma ótima opção pra todos os tipos de peregrinos desde os “virgens”, que nunca fizeram nenhum dos caminhos anteriormente, até os “experimentados”, que já fizeram o Caminho Francês inteiro ou alguns trechos, e até outros caminhos, e que agora buscam outros ares pra se aventurar. O Caminho Português tem ainda o atrativo de começar em um país de língua portuguesa pra, no 5º dia, mudar para o espanhol.

Além disso, como em todos os Caminhos de Santiago, não é necessário levar um guia do Caminho Português da Costa. Ele está bem sinalizado com flechas amarelas, principalmente se a cidade de partida é o Porto, em Portugal.

porto-caminho-portugues-da-costa

Outra vantagem desse Caminho é que você terá alguns dias pra se deliciar com a culinária portuguesa e seu bacalhau, o arroz de polvo, os pastéis de nata e a alegria especial das pessoas. Não tem como não se envolver com a maneira que eles tratam os peregrinos que vão descobrir os seus caminhos.

O Caminho Português é o segundo percurso mais escolhido pelos peregrinos: 16,44% o percorreram em 2015 contra 65% de peregrinos que escolheram o Caminho Francês, segundo dados da Oficina de Acolhida ao Peregrino em Santiago de Compostela. Mas o Caminho Central Português ainda ganha do Caminho Português da Costa – pena que nas estatísticas eles não separam um do outro.

Caminho Português da Costa, Baiona

Veja os 12 vídeos (todos têm menos de 2 minutos) da minha experiência no mês de agosto de 2015, um mês geralmente considerado “ruim” por causa das férias, mas que, pra mim, de ruim não teve nada! Trajeto vazio, quase não via peregrinos durante o dia e o albergue municipal no final de cada etapa sempre era suficiente para todos. Quando o Caminho da Costa encontra com o Caminho Central começamos a ver muito mais gente, mas nada do outro mundo. Seguindo as recomendações que deixo nos vídeos, é possível peregrinar tranquilamente e descobrindo o que o Caminho tem a nos mostrar com a agradável companhia dos portugueses e de estrangeiros de todas as nacionalidades. Vem comigo?

Dia 1: Porto a Póvoa de Varzim

Um dos albergues de peregrinos do Porto chama-se Casa Diocesana e só tem 12 lugares (o outro chama-se Senhora da Hora). Como quando eu cheguei já estava cheio, acabei ficando no Albergue da Juventude, que fica perto da Foz. Saí cedinho e com um intenso nevoeiro e fui seguindo o que muitos portugueses me recomendaram que é a Senda Litoral, ou seja, todo o tempo fui pelo mar. Pra cruzar a ponte depois de Matosinhos é bem caótico. E ao começar um Caminho você sempre se sente um bebê perdido, então é preciso paciência. Conheci um casal alemão lá pelas 13h e, mais tarde, parei em Vila do Conde pra descansar e segui firme até Póvoa. Da próxima vez vou preferir parar no meio ou dormir em Vila do Conde mesmo – que agora finalmente tem um albergue de peregrinos!

Dia 2: Póvoa de Varzim a Marinhas

Saí do albergue com uma espanhola, a Laura, e com dois portugueses que conheci no dia anterior, o Miguel e a Paula. Já não estava mais sozinha! Já em Esponsede paramos pra almoçar em um lugar que eles recomendaram e depois seguimos até o albergue da Cruz Vermelha em Marinhas. Fica pertinho da praia, então dá pra fazer um picnic de frente pro mar. Era tudo o que eu buscava!

Dia 3: Marinhas a Viana do Castelo

Como nas minhas visitas a Portugal eu ainda não tinha conhecido Viana do Castelo, essa era minha grande oportunidade. Hoje o caminho foi tranquilo e cheguei com a Laura a Viana do Castelo sem problemas. Almoçamos no centro e esperamos o albergue abrir às 15:00 para poder entrar. Aproveitamos pra subir de funicular e conhecer a igreja de Santa Luzia e a vista lá de cima.

Dia 4: Viana do Castelo a Caminha + barco para A Guarda (Espanha)

Na saída da cidade coincidimos na padaria com 2 portugueses, o Avelino e o Manuel, e saímos todos juntos conversando animadamente. Todos eles ficaram em Caminha e eu queria já seguir para A Guarda nesse mesmo dia (deveria ter dormido em Caminha, pois essa última parte foi demais pras minhas pernas). Estava sozinha de novo, mas o Antón do albergue de A Guarda me recebeu tão bem e me fez uma tortilha de batata e chouriço que eu estava feliz com esse novo “recomeço” em solo espanhol.

Dia 5: A Guarda a Mougás

Subi o Monte Trega de manhã (recomendo), me perdi no meio das pedras no mar (sigam as setas aqui que é melhor que não seguir), mas lá pra frente soube que não fui a única. Nesse trecho há muitas casas curiosas em forma de barco! Cheguei no albergue cansadíssima mas uma sangria com novos amigos da Lituânia, Hungria e República Checa me curaram! Vimos o por do sol nas mesas do restaurante que fica do lado do albergue Aguncheiro.

Dia 6: Mougás a Ramallosa

Combinei de sair com a nova amiga da Lituânia, a Justina. Fomos seguindo a costa e as vistas são de tirar o fôlego, ainda mais no amanhecer. Chegamos juntas no hotel de Ramallosa que é 5 estrelas e tem uma parte reservada para os peregrinos – se chama Pazo Pías. Comemos pizza com o casal tcheco e fomos fazer uma siesta na praia – que estava coberta por um nevoeiro! Na volta compramos insumos no mercado e fizemos janta-picnic no jardim com vários peregrinos. Não perca o “horreo” gigante no gramado da entrada do hotel!

Dia 7: Ramallosa a O Freixo

Saímos dessa vez em um grupo de 4: Justina, Niki e Jan (os tchecos) e eu. Todos queríamos ir pela montanha e não por Vigo, então seguimos as flechas verdes. Fomos recebidos no albergue pelo Luis, responsável por cuidar de toda aquela área e dos peregrinos, e pelo Flávio, um italiano que já havíamos coincidido em outras etapas. Lá é mais fresco, por ser montanha, e não tem um “Pueblo”, então ficamos por ali relaxando e conversando a tarde toda!

Dia 8: O Freixo a Redondella

Foi um dia muito bacana já que estávamos em muitos, e todos conheciam bem onde parar pra tomar um aperitivo, onde comprar pão, qual vinho escolher, etc. Até fomos convidados pelo padre de uma capela a entrar na casa dele e tomar chocolate quente – isso que estávamos em 10 pessoas! Em Redondella ficamos no albergue da Rosa, já que o municipal já estava cheio (a partir de agora os dois caminhos de juntam, então estará bem mais cheio).

Dia 9: Redondella a Pontevedra

Fomos pela praia (sem seguir as setas, pra variar) e paramos depois da Ponte Romana pra comer chocos, que são calamares pequenos. Delícia! Antes de chegar na cidade seguimos o caminho que vai pelo rio, é bem agradável e com muita sombra. O albergue de Pontevedra é enorme e havia festa na cidade!

Dia 10: Pontevedra a Briallos-Portas

Tomamos café na estação de trem, que fica do lado do albergue, e partimos. As russas pegaram o desvio para a Variante Espiritual, nós seguimos o Português mesmo. Briallos fica 5 quilômetros antes de Caldas de Rei e estava vazio e bem gostoso! Fizemos jantar e siesta.

Dia 11: Briallos-Portas a Herbón

Passamos por Caldas e pusemos os pés nas fontes de água quente no meio da cidade. No seguinte Pueblo paramos pra comer pimentos de padrón e depois até entramos em um rio pra refrescar. O Caminho estava chegando a seu fim e queríamos aproveitá-lo em cada suspiro. O Monastério de Herbón é enorme e lindo, teve até missa do peregrino

Dia 12: Herbón a Santiago de Compostela

Fomos acordados tranquilamente, tivemos nosso último café-da-manhã juntos e partimos. O último dia do Caminho Português é bastante cansativo se comparado com o Francês, e você entra em Santiago por outro lado. Chegamos embaixo de chuva mas muito felizes, com novos e queridos amigos e belíssimas recordações desses 12 inesquecíveis dias.

Espero que esses vídeos ajudem-no na sua preparação para o Caminho Português da Costa! Pra continuar recebendo em primeira mão os novos posts sobre o Caminho de Santiago, é só curtir o That Good Trip no Facebook e seguir nosso Instagram e Twitter.

Guia Caminho de Santiago That Good Trip

Se tiver dúvidas sobre a preparação para o Caminho, como organizar os itens em uma mochila pequena e útil, como escolher os albergues e outras dicas, faça o download desse guia grátis! E pra quaisquer outras questões, deixe um comentário aqui abaixo que eu respondo todos! Bom Caminho!

Caso prefira ficar em hotel no Porto antes de iniciar o Caminho, reserve-o através desse link do Booking.com – assim o blog recebe uma pequena comissão sem que você pague mais por isso 😉 Obrigada!

*O mapa e a tabela abaixo são clicáveis! Assim você consegue guardar essas imagens com alta qualidade para usar no seu Caminho 🙂 Agradecimentos ao Manuel Rocha!

Mapa do Caminho Português da Costa

Albergues do Caminho Português da Costa

Tags: , , , , , , ,


About the Author

Jornalista e travel blogger. Aprende o que o mundo ensina e inspira as pessoas a viajarem. Já morou na Finlândia, já trabalhou na Disney, fez o Caminho Inca e foi como peregrina a Santiago de Compostela algumas vezes. Vive atualmente em Madri e continua transformando seus feriados e férias de 23 dias ao ano nos melhores períodos da sua vida.



54 Responses to Etapas do Caminho Portugues da Costa

  1. Barbara Dantas says:

    Adorei o post, quero fazer o caminho ano que vem, quando você acha que é uma boa época para ir? E de Santiago de Compostela até finistere vc sabe me dizer quantos dias a mais de caminhada?

    Parabéns pelo blog!!

    • Suzana says:

      Oi Barbara, tudo bem? Olha, a época boa pra ir é quando você tem tempo 🙂 costuma-se dizer que a primavera e o outono são bons porque o clima é mais ameno, mas por isso também há mais peregrinos…ou seja, maio e setembro são alta temporada no Caminho, e às vezes ele fica até mais cheio que julho e agosto. Mas abril também é bacana (apesar deste abril ter sido bastante chuvoso). Mas se eu puder escolher, o mês que mais gosto é junho. Já faz calor mas ainda não são as férias escolares 😉 De Compostela a Finisterra são 3 dias de caminhada e vale muito a pena, já fiz 2 vezes e adoro. Obrigada pelos elogios e volte sempre porque sempre estou escrevendo coisas novas sobre o Caminho. Um abraço peregrino!

  2. Yolette BB says:

    O caminho por herbon é sinalizado?

    • Suzana says:

      Sim Yolette, quando você está na etapa que vai até Padrón há uma sinalização em vermelho indicando o caminho a seguir (à direita pra Herbón e à esquerda pra Padrón), e há flechas e marcações suficientes, todo mundo consegue chegar. Um abraço!

  3. Deborah Matt says:

    Adorei encontrar seu relato, estou na fase das pesquisas e planos faz tempo….
    Ler e ouvir sua experiência me aproxima um pouco mais da realização!
    Obrigada, Suzana! 🙂
    Quando eu for, eu te conto!!!! Rs

    • Suzana says:

      Olá Deborah,
      obrigada por ler e fico feliz que minha experiência serve como ajuda e inspiração pra que o seu momento chegue quando tiver que chegar 😉 às vezes demora, mas pelo menos você já ouviu o chamado do Caminho 🙂 Conta sim, vou querer saber o que você achou! um abraço peregrino e Bom Caminho!

  4. Camila Levy says:

    Um dia ainda te peço pra me levar 🙂

    Acho que preciso de uma pessoa me animando a seguir! Beijocas

    • Suzana says:

      Quando quiser, vem comigo 😉 mas mesmo que você vá sozinha, todo mundo com quem você cruzar te animará a seguir, sejam outros peregrinos como moradores, pessoas dos bares, hospitaleiros e até cachorrinhos 🙂

  5. Yolette BB says:

    Suzana, mais uma pergunta: você teria alguma informação a respeito da altimetria e da kilometragem em cada etapa? Está difícil conseguir informações sobre esta variante e eu gostaria muito de fazê-la.

  6. Cecilia Galli says:

    Suzana, que maravilhoso o seu blog!! Estou indo pra Portugal em julho e estava na dúvida se percorria ao menos um pedacinho do caminho. Mas não tem como não se empolgar com os teus depoimentos!! Obrigada por compartilhar!
    Me sugere uma cidade de onde partir pra percorrer uns cinco dias de caminhada?!
    Beijo grande

    • Suzana says:

      Oi Cecilia, obrigada! Olha, com 5 dias você pode partir de Tui ou O Porriño. Mas treina bastante antes de ir e depois me conta como foi 😉 Um beijão e curta muito Portugal!

  7. Helena says:

    Oi

    Vamos fazer o caminho português em agosto,eu e meu marido temos 56 e 69 anos e pensamos em fazê-lo de bicicleta, pois frequentemente pedalamos, o que vc sabe sobre os peregrinos ciclistas nesta rota? Preocupa me o relevo da região ser muito íngrime para subidas de bicicleta.

    • Suzana says:

      Oi Helena, o relevo do Caminho Português é mais plano que o do Caminho Francês. Nas subidas vocês precisam ter paciência e empurrar um pouco as bicicletas, mas são poucas. Acho que vocês vão gostar! um abraço!

  8. Andrea says:

    Nadaste Suzana,
    Estava pensando em fazer parte do caminho francês mas esse português pela costa parece bem atrativo. Qual você acha mais bonito, em termos de natureza (trilha). Não consigo achar quase nada na internet sobre este caminho, principalmente a parte que você seguiu setas verdes pela montanha. Se puder me enviar algo, eu agradeço. Aliás, tentei baixar seu guia mas não consigo, a página não abre.
    Obrigada,
    Andrea

    • Suzana says:

      Olá Andrea, tudo bem? Os dois Caminhos são muito bonitos! Ver o mar todo o tempo durante 12 dias é maravilhoso, mas o Caminho Francês passa por fazendas, povoados, montanhas, rios, e também é lindo. Sobre as setas verdes é na etapa do caminho Português que passa por Vigo: você pode escolher ir até a cidade grande com as setas amarelas ou ir pela montanha até O Freixo seguindo as setas verdes. Você verá a bifurcação e os avisos no chão, não tem erro. A página com o guia já está funcionando novamente, tenta e me avisa caso não consiga: http://www.thatgoodtrip.com/guias-e-livros/ Um abraço!

  9. José Duarte says:

    Bom dia Suzana.
    Para além da descrição das etapas do caminho, gostaria que informasse a quilometragem das etapas. Trata-se de planificação pois é meu padrão não fazer etapas que ultrapassem os 22kms diários.
    Obrigado

    • Suzana says:

      Olá José Duarte! Sim, tenho uma planilha. Me passa o seu email e te envio, e você pode se basear nela para dividir algumas etapas mais longas em 2 partes. Um abraço!

  10. José Duarte says:

    Olá Susana, aqui vai o meu e-mail:
    joseairesduarte@gmail.com

    Obrigado com um abraço

    José

  11. Rubem Porto Jr. says:

    Bom dia, Suzana.

    Eu e mais 4 amigos fizemos o Caminho Central Português em maio último. Foi uma ótima experiência e marcou de forma incrível muitos anos de nossas amizades. Pretendemos repetir a ida à Santiago de Compostela em 2018, só que agora via Caminho da Costa. Entretanto, estamos avaliando realizá-lo com algumas pequenas modificações no itinerário. Pretendemos sair de Coimbra (e não do Porto) e estamos avaliando a possibilidade de desviar das cidades pelas quais já passamos, quando da realização do Caminho Central, como o caso de Redondela e Pontevedra (apesar da beleza desta!). Te pergunto o que você pensa dessas ideias? Te pediria ainda para avaliar a possibilidade de também me enviar a planilha com as distâncias por você percorrida em cada uma das suas 12 etapas. Assim como o amigo Jose Duarte, estruturamos nossos dias para um máximo de 20 a 22 Kms. Sua planilha seria de grande ajuda. Meu email para contato: rubempjr@yahoo.com.br. Parabéns, pelo trabalho e grato pela ajuda.

    • Suzana says:

      Olá Rubem, tudo bem? Que bacana seus planos no Caminho Central. Ao passar por Pontevedra, 3 km depois você poderia seguir pela Variante Espiritual durante 3 dias. Depois, você tem algumas opções: dormir em Vilanova de Arousa e no dia seguinte ir a Pontecesures em barco, e de lá até Santiago (26km), ou dormir em Herbón (3,6km depois de Pontecesures), no monastério, que é lindo e de lá ir direto a Santiago. Assim você não repete cidades. Se quiser também pode dormir em Teo, a 13km de Santiago. Aqui está o link para informações sobre essa variante: http://variante-espiritual-pt.webs.com/ Incluí as planilhas e mapas no fim desse post também, olha lá que tem todas as quilometragens no final de tudo: http://www.thatgoodtrip.com/etapas-do-caminho-portugues-da-costa/. Te mando as que eu fiz por email. Um abraço peregrino!

      • Rubem Porto Jr. says:

        Oi Suzana. Muito obrigado pelo rápido retorno. A variante espiritual é uma alternativa que estamos levando em consideração. além disso, como te disse, pretendemos sair de Coimbra. estamos planejando algo como percorrer cerca de 360 km em 18 a 20 dias, dependendo das alternativas de hospedagem. É isso. mais uma vez, nosso muito obrigado!

  12. Yolette BB says:

    Oi Suzana, afinal não pude ir ano passado fazer o caminho. Irei este ano em Maio com uma amiga italiana. Quero fazer o da Costa e fiquei entusiasmada com o seu relato. Então ao invés de seguir de Caminha para Valença, vou seguir pela costa espanhola até Redondela. Você sabe de algum site que tenha a lista de albergues neste trecho? Este trecho é bem sinalizado? Ou a aventura é total? Obrigada pela gentileza em me responder.

    • Yolette BB says:

      Oi Suzana, dei uma olhada na sua resposta para o Rubem Porto e encontrei a lista de albergues bem como a distância entre as cidades. Desculpe pela pergunta óbvia acima, mas a postagem estava em letras muito miúdas e não me ocorreu da um zoom para ler melhor. Em todo o caso parabéns e obrigada pela ajuda preciosa.

  13. Michele says:

    Eu sou francêsa e eu desejo fazer o caminho da costa. Você pode me dar a distância de seus 12 dias de caminhar e informação sobre seus alojamentos ? Vou caminhar sozinha e eu tenho 62 anos. Obrigado.
    Michele.

    • Suzana says:

      Olá Michele, tudo bem? Não costumo colocar as distâncias porque não são “oficiais”, já que, como comentei no texto, eu segui todo o tempo o mar, e não as setas. Isso fez com que algumas etapas fossem um pouco mais longas (e muito mais lindas). Fiquei sempre nos albergues municipais (não há mais de um por etapa). Só em Redondella fiquei no albergue da Rosa, como está escrito no texto, já que o municipal estava cheio. O Caminho Português da Costa ainda está “virgem”, mas há albergue suficiente pra todos. Bom Caminho!

  14. FILOMENA DE OLIVEIRA BATISTA says:

    Boa tarde!! PARABÉNS pelo blog, muito bom !!!!

    Estou procurando a altimetria do caminho português Central e não consegui encontrar.
    Você tem esses dados ou sabe algum site em que posso obtê-los?

    Muito obrigada!! grande abraço !!

    • Suzana says:

      Olá Filomena! A altimetria eu não tenho, mas o site Gronze e o Eroski Consumer com certeza têm! Um abraço e Bom Caminho!

      • FILOMENA DE OLIVEIRA BATISTA says:

        Muito obrigada!!!!! pela informação e atenção! Os sites são ótimos!!

        Grande abraço!! boa sorte e sucesso!!

  15. Eri says:

    Hola Suzana,

    Muchas Gracias por compartir tu experiencia e información en tu sitio. Yo voy a caminar en Agosto 2017 desde Porto hacia Santiago. Es mi primer camino.

    Puedes ayudar con la búsqueda de los albergues municipales?

    Gracias otra vez! Y Buen Camino!

    • Suzana says:

      Hola Eri, como estás? Te cuento, siempre hay un albergue municipal en el final de cada etapa. Las flechas amarillas te llevan hasta él. Sólo hay uno municipal por etapa, así que no tienes que buscarlo. Si no lo encuentras al llegar al pueblo, pregunta a la gente local donde está el Municipal y todos te dirán donde. No se puede reservar, es por orden de llegada, y siempre habrá algún albergue particular cerca en el caso que el municipal esté lleno. Yo en el Camino Portugués de la Costa nunca tuve problemas, está menos masificado que el Central. Buen Camino!

  16. Mariana Fontolan says:

    Suzana, que legais seus relatos. Ainda não tive tempo de ver os vídeos, mas quando tiver irei ver.
    Fiz o caminho francês ano passado e estou louca pra voltar. Como acho que não vou mais conseguir os 30 e poucos dias para o francês, estou muito querendo fazer o português, mas é bem mais difícil encontrar informação, comparando ao francês. Minha preocupação maior são as sinalizações e albergues.
    Seus relatos me empolgaram a fazer o da costa.
    Bjs.

    • Suzana says:

      Olá Mariana, tudo bem? Sim, há menos informação sobre o Português e por isso mesmo ele é especial. Não está massificado, tudo é uma surpresa e as pessoas que você encontra (os próprios portugueses) ajudam muito. A sinalização vem sendo melhorada desde que fiz o Caminho Português, e há albergues no final de cada etapa, quanto a isso não se preocupe. No final no meu texto eu coloquei um pdf com todos os albergues, isso já pode ser um bom guia pra você. E sempre na etapa anterior você pode perguntar ao hospitaleiro quais são os albergues seguintes, caso ainda tenha dúvidas. Eu gosto mesmo é de me deixar levar e ser surpreendida. Faça o Caminho que você vai adorar! Um abraço peregrino

  17. ricardo says:

    boa tarde suzana,
    Estou a preparar a minha ida a santiago de Compostela para a ultima semana de Agosto deste mesmo ano.
    será que me pode enviar as etapas do caminho português pela costa para o email.

    Cumprimentos e continuação de boas caminhadas

    • Suzana says:

      Olá Ricardo! Fico feliz com a sua decisão de fazer o Caminho em agosto! No final desse post tem essas etapas tem uma tabela de etapas, não consegue vê-la? Também tem o mapa do Caminho Português da Costa. Caso não consigue vê-la, deixe-me seu email. Um abraço e Bom Caminho!

  18. Marcelle Garrido says:

    Maravilhosas e úteis suas dicas … tudo que sempre me pareceu complexo, após ver seu relato me pareceu tão simples… tenho o sonho de ir a muitos anos… estou me preparando psicologicamente pra ir em outubro do ano que vem. Vou ver tudo direitinho e em breve terei algumas perguntas sim. Obrigada por esse canal e por compartilhar seu caminho.

    • Suzana says:

      Olá Marcelle,
      antes de ir tudo parece mesmo complexo. Mas te garanto que, uma vez chegando lá e colocando os pés no Caminho, é tudo muito intuitivo, fácil e contamos com a ajuda de Santiago para guiar-nos. Pode perguntar o que precisar sim, e não esqueça de treinar. Leia também o meu guia grátis, lá contém tudo o que você precisa saber antes de ir ao Caminho: http://www.thatgoodtrip.com/guias-e-livros/
      Um abraço e Bom Caminho!

  19. Fabio says:

    Fiz o Caminho Françês em 2016 e quero fazer o Português em 2018. Se possível remeta para meu email esse mapa e a outra foto que parece com as distâncias, não ficou nítido no post. Caso não possa mande o link. desde já agradeço

  20. Hola. te invito a que conozcas el Albergue Solidario Camping Mougás. Inauguramos el 15 de abril del 2016 y ya somos reconocidos.
    Esperamos verte pronto.
    Bo Camiño
    Xabier Garrido

  21. Jose Luis Haurie says:

    hola Suzana, te escribo desde Manila, Filipinas. Estare em España este próximo Oct-Nov para hacer el Caminho da Costa desde Porto. El cuadro itinerario con distancias, alojamientos y teléfonos es muy completo e interesante de poseer para programar las etapas pero no se puede descargar y seria bastante latoso el copiarlo, podrias enviármelo por email para descargarlo en mi teléfono? Gracias por adelantado

  22. Manoel Duarte says:

    Grande Suzana, gostei muito dos seus relatos, e com certeza vou fazer o Caminho Português da Costa em setembro, em 2013 fiz o Caminho Português normal desde o Porto, Agora pretendo fazer o Caminho Central desde Coimbra e no Porto fazer a variante da costa, gostaria que você me enviasse todo o material que você tem disponível.
    Em 2015 fiz o Caminho do Norte desde Irún até Ribadeo, depois um Caminho novo chamado de Camino del Mar até Santa Marta de Ortigoza, peguei um trem até Ferrol e terminei fazendo o Caminho Inglês, tudo com paisagens maravilhosas, vale muito a pena.

    • Suzana says:

      Olá Manoel, adorei o seu caminho (vários caminhos) de 2015! Eu ainda vou contar sobre o Caminho Inglês que fiz em 2015 também, em julho – na semana anterior ao Dia de Santiago. O Caminho Português da Costa com certeza já tem mais sinalização de quando o fiz, há dois anos. No final desse post está o mapa desse Caminho e a tabela com os albergues e as distâncias. Se você clicar neles, poderá fazer download e guardá-los. Se tiver mais alguma dúvida, me avise. Bom Caminho!

  23. Roberta Mayo says:

    Amei as dicas e estou super empolgada para fazer o cominho português. Eu consigo fazer uma parte pela costa e outra parte pelo caminho português tradicional?

    • Suzana says:

      Olá Roberta! Sim, dá, porque eles andam lado a lado. Você pode fazer o da Costa até a cidade de Caminha, por exemplo, e de lá seguir pra Vila Nova de Cerveira (como a espanhola com quem andei junto fez). Em Redondela os dois caminhos se unem de qualquer maneira. Então resta você decidir se, depois de Caminha, segue um pouco mais pela Costa ou já vai pelo Central. No final desse post tem um mapa que ajuda a visualizar direitinho essas bifurcações. Bom Caminho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑
  • DESTAQUES DO MÊS

  • HOTÉIS MAIS BARATOS NO BOOKING

    Booking.com