Espanha http://www.latomatina.info

Published on | by Suzana

3

Como funciona La Tomatina, na Espanha?

Os ingressos já estavam esgotados meses antes da popular batalha de tomates invadir uma rua estreita do povoado de Buñol, perto de Valência, na Espanha, que acontece sempre na última quarta-feira do mês de agosto. Há 3 anos a festa passou a cobrar uma entrada pra controlar e diminuir o número de participantes, que em 2012 chegou a 45 mil. A prefeitura disponibiliza agora 17 mil entradas a 10 euros e deixa outras 9 mil para os moradores locais. Mas a realidade para os turistas atualmente é outra: é preciso pagar de 24 a 50 euros para entrar na festa. É a informação que encontramos em sites como http://www.tomatina.es/es/ e http://latomatina.info/. É o que infelizmente acaba acontecendo com muitas celebrações quando elas passam a ser populares demais.

La Tomatina surgiu em 1945 de uma discussão entre vizinhos que acabaram atirando tomates uns nos outros por estarem perto de uma banca de verduras. No ano seguinte, no mesmo mês de agosto, a bagunça se repetiu, dessa vez com tomates trazidos de casa. O evento foi proibido nos anos 50 e, 7 anos depois, finalmente liberado. Desde 2002 a curiosa guerra de tomates foi declarada Festa de Interesse Turístico Internacional.

ONDE DORMIR EM BUÑOL?

O evento, que está na sua 70ª edição, começa às 11:00 e termina ao meio dia e atrai participantes de todos os cantos do mundo. Sim, dura apenas 1 hora! Mas para estar lá no meio do furacão no momento certo, é preciso chegar bem cedo ao local, se posicionar no circuito e não se mover – porque não dá!

Como funciona La Tomatina?

Fui há alguns anos com meus queridos flatmates Alexsandro e Márcio, saindo com um ônibus de Madrid de madrugada. Naquela época, bastava chegar e ir até o local da batalha, sem ter que pagar por isso. Chegamos já com roupas de guerra e, numa mochila, que ficou no ônibus, tínhamos roupas limpas para trocar depois. É claro que, durante o trajeto, conhecemos outros brasileiros e formamos um grupinho pra desbravar a famosa festa. Como dá pra ver na foto, o melhor é ir de tênis para não correr o risco de perder o chinelo no meio do gaspacho. E camiseta branca, pra ver o “antes e depois” mais facilmente.

La Tomatina na Espanha

É altamente recomendo usar óculos de natação, porque tomate nos olhos dos outros (e nos nossos) não é refresco! Mas a verdade é que, lá pelas tantas, naquela pequena e rápida manobra de desembaçar os óculos, é claro que seus olhos vão levar uma tomatada e aí já era…vão arder por uns 3 dias. Faz parte das lembranças da festa.

Nós levamos uma câmera descartável e à prova d’água, pra não correr o risco de perder ou estragar uma câmera normal, e é por isso que as fotos ficaram com uma qualidade suspeita. Hoje em dia eu levaria uma câmera aquática com um cordão amarrado ao pulso e voilà (naquela época ainda não eram populares…). Porque é preciso ter pelo menos um registro dos seus amigos cobertos de tomate, já que essa é a parte mais surreal de todo o evento: uma multidão de pessoas no meio de um molho composto de 150 toneladas de tomate maduro, que deve ser amassado antes de ser atirado, para não ferir ninguém.

La Tomatina na Espanha

Mas nem tudo são flores. Imagine uma multidão se apertando numa minúscula rua de uma cidadezinha com as fachadas todas tapadas com plásticos e tapumes de madeira, para minimizar os danos na pintura. Agora imagine alguns caminhões passando no meio dessas pessoas. Não tem espaço. É um esmagamento coletivo só. E não é confortável, não é divertido, é uma luta constante pra não ser esmagado e para se esquivar dos tomates que vêm de cima dos caminhões. A coisa só melhora quando os caminhões terminam de despejar o conteúdo vermelho e vão embora, aí sim começa a festa! Mas pode ser que só exista gaspacho no chão. Aí é só jogar o líquido em quem sobrou com o auxílio de um copo de plástico ou balde, ou com as mãos mesmo.

La Tomatina na Espanha

Quando a “tortura” acaba, é hora de se lavar. No final do povoado há um lugar com um cano cheio de furos que serve como chuveiro, além do rio, onde dá pra ficar de molho uns bons 10 minutos pra dissolver o grosso que foi incorporado à roupa, ao cabelo e à pele, que já está mais do que esturricada a essas horas. Os moradores também colaboram disponibilizando uma mangueira na frente das suas casas e molhando, eles mesmos, os participantes da guerra. É uma maneira de contribuir para a limpeza do lugar e dos seus visitantes 🙂

La Tomatina na Espanha

La Tomatina acontece sempre na última quarta-feira do mês de agosto às 11:00. Para participar, é preciso comprar um ingresso que deveria custar 10 euros, mas na prática custa entre 24 e 50 euros e se esgotam meses antes da festa. Mais informações podem ser obtidas nos sites www. latomatina.info e http://www.tomatina.es/es/.

Quer saber como funcionam outras festas espanholas? A Batalha del Vino também é uma guerra do mesmo estilo da Tomatina, que acontece no final de junho em La Rioja. San Fermín acontece em julho, em Pamplona, e a Feria de Abril é a famosa festa de Sevilha. Há muitas outras, como San Isidro, em Madrid, as Fallas de Valência e o festival das Cruzes de Córdoba. Se você gosta de manifestações culturais, como eu, a Espanha é um prato cheio!

Tags: , , , , , , ,


About the Author

Jornalista e travel blogger. Aprende o que o mundo ensina e inspira as pessoas a viajarem. Já morou na Finlândia, já trabalhou na Disney, fez o Caminho Inca e foi como peregrina a Santiago de Compostela algumas vezes. Vive atualmente em Madri e continua transformando seus feriados e férias de 23 dias ao ano nos melhores períodos da sua vida.



3 Responses to Como funciona La Tomatina, na Espanha?

  1. Pingback: Minha bucket list

  2. Alexsandro says:

    Adorei a matéria, concordo tudo com o que você comentou!! Foi uma experiência incrível e única! rs Beijos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑
  • DESTAQUES DO MÊS

  • HOTÉIS MAIS BARATOS NO BOOKING

    Booking.com